< Voltar

As relações sociais e a sua saúde

por Gisele Késsia

Na Medicina do estilo de vida temos 6 pilares que norteiam a saúde do indivíduo, e se tem um pilar que as pessoas muitas vezes não enxergam como componente para geração de saúde é o pilar das relações sociais.

Relacionamentos podem gerar saúde ou doenças, e a ausência deles também.

As relações sociais são um pilar muito importante e sensível já que muitas pessoas têm dificuldade de desenvolver e manter relacionamentos saudáveis.

Família, trabalho, escola, faculdade, igreja, academia, clubes, voluntariado e tribos são os principais locais onde desenvolvemos nossos relacionamentos.

Não escolhemos a família onde nascemos, mas ela é fundamental para formar o adulto que nos tornaremos e até definir as escolhas que faremos.

Chegará a hora de formar a nossa própria família e aí as escolhas serão nossas. Mas será mesmo que faremos escolhas muito diferentes das que os nossos pais fizeram pra gente?

Precisamos estar vigilantes para não replicar o que não é saudável.

Eu tenho ansiedade, não tenho dúvidas que muito da minha ansiedade foi desenvolvida na infância devido ao ambiente opressor e violento em que eu vivia. Eu cresci tentando “adivinhar” quais seriam os movimentos do meu pai para tentar pará-lo, estava sempre em alerta…

Na fase adulta repliquei muitos destes comportamentos, tentando adivinhar o futuro, vivendo mais no futuro do que no presente. E isto trouxe consequências para o meu corpo.

Eu cresci, e vivendo aprendi e desenvolvi a visão que: pessoas são fundamentais para nosso crescimento. Que cada individuo nasceu para resolver um problema no mundo e ajudar outras pessoas.

Escolhi muito bem o homem com quem viria a formar a minha família, porque eu sabia que ele poderia me ajudar a quebrar este ciclo ou torná-lo ainda mais insano. Escolher as causas que eu vou lutar, meus amigos, sócios e parceiros também foi fundamental.

Dar e receber amor, carinho, recursos, ensinamento, toque, conselho, apoio, exortação promovem nossa saúde física, mental e emocional.

Se tivéssemos mais consciência disto talvez fôssemos mais saudáveis, pois as nossas escolhas seriam mais seletivas e assertivas.

Permanecer no meio de pessoas que nos adoecem, por exemplo, não seria uma opção. Ambientes conturbados seriam evitados.

As células do nosso corpo repelem o que faz mal e atraem o que faz bem, mas será que ouvimos? Ou desprezamos o nosso feeling?

Se relacionar com as pessoas erradas pode te adoecer, mas não se relacionar com ninguém com medo de se relacionar com pessoas erradas também. O isolamento é desolador para a alma humana.

Relacione-se! Observe! Abrace! Dê oportunidade! Perdoe! Mas também expurgue, deixe ir as pessoas quando for necessário.

Essas decisões farão bem não só para o seu coração (alma), mas também para os seus genes.

Ah!!! Você sabia que um abraço de 20 a 40 segundos pode: elevar os níveis de oxitocina, o famoso hormônio do amor!

Inclusive, as mulheres experimentaram também uma redução no hormônio cortisol e na pressão sanguínea. Ou seja, abraçar faz bem pro coração!

O melhor lugar do mundo é dentro de um abraço.

Compartilhamos esta música envolvente do Jota Quest com vocês.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos recentes

VER TODOS